Devocional 003 – AUTENTICIDADE

Então Saul vestiu Davi com sua própria túnica. Colocou-lhe uma armadura e um capacete de bronze na cabeça. Davi prendeu sua espada sobre a túnica e tentou andar, pois não estava acostumado àquilo. E disse a Saul: “Não consigo andar com isto, pois não estou acostumado”. Assim tirou tudo aquilo, e em seguida pegou seu cajado, escolheu no riacho cinco pedras lisas, colocou-as na bolsa, isto é, no seu alforje de pastor e, com sua atiradeira na mão, aproximou-se do filisteu. (1Samuel 17.38-40)

A Bíblia nos diz que Davi precisou tomar uma decisão importante. O gigante filisteu, chamado Golias, havia desafiado o povo de Deus. Por sua vez, Davi percebeu que precisava fazer alguma coisa. Ele precisava enfrentar o gigante.

Por outro lado, o rei Saul sabia que Davi era pastor e não possuía armadura para lutar contra Golias. Por isso, vestiu-lhe com sua própria armadura, a armadura real. O rei também colocou-lhe o seu capacete de bronze e deu-lhe sua espada. Mas Davi sequer conseguiu andar com tudo aquilo sobre ele. O jovem pastor não sabia usar aquelas coisas. Ele era pastor de ovelhas e estava acostumado a usar cajado, alforje e atiradeira. Portanto, ele precisava decidir se iria lutar como um rei que ele não era ou como um pastor que ele era.

E qual foi a sua decisão?

Ele escolheu lutar como pastor, porque era um pastor. E foi assim, lutando como o que ele era e não como Saul gostaria que ele fosse, que Davi venceu Golias. Acredito que, em nossa vida, vivemos situações semelhantes. Somos tentados a lutar com armas que não nos pertencem, com armaduras que não nos cabem. E simplesmente não as rejeitamos. Pelo contrário, aceitamos armaduras que não nos pertencem e, pior do que isso, tentamos lutar com elas. Assim, com armaduras que não nos pertencem, isto é, assumindo identidades que não são nossas, agimos desastrosamente. Na maioria das vezes, essas ações desastrosas refletem nossa falta de autenticidade.

A autenticidade é algo extremamente importante. É ela que nos ajuda a sermos firmes com relação à tentação de assumir identidades que não são nossas. É ela que nos permite agir como realmente somos. Esse pequeno trecho da vida de Davi nos ensina que o pastor venceu usando suas próprias armas, resistindo a tentação de usar as armas do outro. É preciso resistir a tentação de usar as armas do outro, ou seja, é necessário resistir às biografias de sucesso. Davi mostrou firmeza ao resistir à biografia de sucesso representada pela armadura de Saul. Por conseguinte, ele escolheu o melhor caminho: usar suas próprias armas. Davi escolheu ser autêntico.

Mas o que é autenticidade?

A autenticidade é a identidade mantida na hora da tentação. E que tentação? A tentação de assumirmos identidades que não nos pertencem. No próximo devocional, veremos como Jesus lidou com as biografias de sucesso, ou seja, como ele venceu a tentação de usar armaduras que não lhe pertenciam.

 

Jonas Madureira, pastor da Igreja Batista da Palavra

Deixe uma Resposta.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Facebook
Instagram
YouTube
Follow by Email